SEJA BEM-VINDO - Odontoclínica (84) 9 8727-4192/ 0800 020 5998 - Drogaria e Conveniência Muniz (84) 3259-0017/3636-0089/3258-2659 - Mercadinho São Luiz (84) 9 8735-0313 - Loja Bárbara (84) 3251-2349/9 9623-9548 - Monteiro Marques Advogados (84) 9 8836-9383/9 9709-9709 - Visão Contabilidade (84) 9 9110-5675/9 9221-3030 - F&M Doce Delícia (84) 9 8864-6051- SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR.

10 julho, 2017

Fila Zero para exames especiais é aprovado na Comissão de Administração

Foto: João Gilberto

A Comissão de Administração, Serviços Públicos e Trabalho aprova em reunião extraordinária, realizada nesta segunda-feira (10) o Projeto de Lei 173/2016, de autoria do deputado Albert Dickson (PROS) que institui o programa “Fila Zero” para a realização de exames de radioterapia, ressonância magnética e tratamento de quimioterapia, no atendimento aos pacientes dos hospitais públicos do Estado e dos conveniados com o Sistema Ùnico de Saúde (SUS).

De acordo com a matéria, que foi relatada pelo deputado Tomba Farias (PSB), o programa consiste na obrigatoriedade dos hospitais em priorizar o atendimento aos pacientes que necessitam dos exames relacionados, no prazo máximo de 72 horas.

“Esse é um projeto de longo alcance. Será uma lei maravilhosa, mas tenho dúvida se o Governo vai ter condições de zerar essa fila pelas dificuldades financeiras que está enfrentando” frisou o deputado Tomba após o seu voto favorável, sendo seguido pela deputada Cristiane Dantas (PCdoB), presidente da Comissão.
Outras duas matérias foram aprovadas na reunião. Um foi o projeto de Lei que trata da obrigatoriedade de afixação de cartaz em estabelecimentos de saúde, sobre o direito gratuito de cirurgia para reconstrução de mama pelo SUS, de autoria do deputado Hermano Morais (PMDB).

O outro, relatado pela deputada Cristiane Dantas, trata da Política Permanente de Prevenção à violência contra profissionais na Educação da rede pública de Ensino do Estado, de autoria do deputado Jacó Jácome (PSD).

“Esse é um Projeto muito importante pelo que a gente vê que está acontecendo aos profissionais da rede de ensino”, comentou a relatora, que ao final da reunião divulgou que neste semestre foram analisados 50 projetos pela Comissão.

ALRN