FESTA DAS ROSAS

FESTA DAS ROSAS
SEJA BEM-VINDO - Drogaria e Conveniência Muniz (84) 3259-0017/3636-0089/3258-2659 - Visão Contabilidade (84) 9 9110-5675/9 9221-3030 - SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

6 sinais da apendicite que não devemos ignorar

Se não identificarmos a tempo os sinais ­da apendicite, ela pode se complicar e resultar em uma peritonite que pode pôr em risco a vida do paciente

O apêndice é um pequeno órgão em forma de tubo que está ligado à primeira parte do intestino grosso, na parte inferior direita do abdômen.

Embora não tenha nenhuma função conhecida no corpo humano, no seu interior há muitos folículos linfoides do sistema imunológico, similares aos que se encontram nas amígdalas.

A apendicite tem origem quando este órgão é bloqueado ou inflama, o que interfere na passagem do fluxo sanguíneo e, além disso, aumenta a pressão na área.

Embora não incorra em perigo em suas fases iniciais, é fundamental que a apendicite seja tratada o quanto antes, já que, se evoluir, a infecção pode se disseminar.

"Em casos graves pode resultar em uma peritonite, uma complicação com grande risco para a vida do paciente."

Por isso, é importante estar atento a alguns sinais que, ainda que possam ser confundidos com outras infecções, são determinantes para consultar o médico e receber um diagnóstico oportuno.

1. Inflamação abdominal pode ser um sinal da apendicite
Dor abdominal pode ser um sinal da apendicite
A inflamação ou distensão abdominal se caracteriza por uma sensação incômoda de pressão e inchaço, quase sempre associada a uma dificuldade digestiva.

  • Nesse caso em particular é um sintoma muito comum, já que o bloqueio do apêndice desencadeia uma reação inflamatória que, conforme avança a doença, estende-se por todo o sistema digestivo.
  • Cabe mencionar que, além da inflamação, o paciente pode sofrer de acúmulo de gases.
2. Dor na parte inferior direita do abdômen

Uma das primeiras manifestações da apendicite é uma dor abdominal aguda, quase sempre na parte inferior direita do abdômen, ou seja, na área onde o órgão está.

  • O sintoma aumenta de forma gradual, conforme aumenta a inflamação e a pressão no apêndice devido à sua obstrução.
  • Pode se dar de forma intervalada, embora permaneça por um tempo prolongado quando a doença avança.
  • É comum que os pacientes a sintam de forma mais severa quando espirram ou fazem um movimento brusco.
  • A dor, em alguns casos, estende-se até o umbigo e a parte baixa das costas.
3. Tonturas e vômitos
Võmito pode ser um sinal da apendicite
Quando as tonturas e vômitos aparecem de forma repentina é muito importante estar alerta aos sinais da apendicite.

Embora nem todos os casos indiquem essa doença, é importante considerar a possibilidade, em especial se vier acompanhada de outros sintomas.

  • Cerca de 90% dos casos diagnosticados apresentaram este sintomalogo após uma forte dor na parte inferior abdominal.
  • Quando o apêndice não é tratado a tempo, e a infecção começa a se disseminar, os vômitos e tonturas são mais frequentes.
4. Perda repentina de apetite

A falta de apetite é uma das consequências da inflamação no sistema ocasionada pelo bloqueio do apêndice.

Essas reações interferem no bom funcionamento digestivo e, além disso, afetam os hormônios da fome.

  • Por isso, os pacientes tendem a ter complicações por deficiências nutricionais.
  • Ainda que inicialmente possa parecer normal, é um sintoma que requer uma avaliação médica adequada.
5. Febre
Febre pode ser um sinal da apendicite
A inflamação e a pressão que o órgão sofre devido à apendicite tende a manifestar-se com sintomas similares aos de outras infecções gastrointestinais.

Por isso, frequentemente, os pacientes afetados experimentam quadros de febre e calafrios, acompanhados da dor característica no abdômen.

  • É um sintoma que não deve ser ignorado, já que, embora possa ser controlado por remédios, tende a reaparecer conforme se complica a inflamação.
  • Embora a mudança de temperatura seja leve, caso venha acompanhada de outros sintomas digestivos, o médico deve ser consultado.

6. Prisão de ventre ou diarreia

Ao se produzir uma reação inflamatória no organismo, produto do bloqueio do apêndice, é comum que a tendência a problemas de prisão de ventre ou diarreia aumente.
  • Os pacientes deixam de defecar normalmente e, enquanto alguns sentem a urgência de ir ao banheiro de forma recorrente, outros começam a ir menos vezes, com mais dificuldade.
  • Nestes casos, ambos os problemas vêm acompanhados de inflamação abdominal e gases.

Quando consultar o médico?

Ao identificar estes sintomas é fundamental ir o quanto antes ao médicopara receber diagnóstico e tratamento devidos.

Lembre-se de que, embora os sintomas possam estar associados a outras patologias do sistema digestivo, o melhor é analisá-los com a ajuda de um profissional.

O médico pode realizar um exame físico, provas de sangue e outra variedade de estudos que permitam identificar com precisão à doença.