SEJA BEM-VINDO - Drogaria e Conveniência Muniz (84) 3259-0017/3636-0089 - Visão Contabilidade (84) 9 9110-5675/9 9221-3030 - CFC AUTO POTENGI (84) 3251-2627/ 9 9413-9088/ 9 9935-3295 - SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Carreta da saúde chega ao RN para o combate à hanseníase

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informa à população de Natal, Mossoró e Parnamirim que, durante o período de 29 de novembro a 11 de dezembro, receberá o programa “Carreta da Saúde” que realizará consultas e exames gratuitos para identificação de casos de hanseníase no estado.
De acordo com o cronograma estabelecido, a Carreta estará em Natal, nos dias 29 e 30 de novembro, nas seguintes regiões:  Zona Norte (Largo do Ginásio Nélio Dias, na av. Guararapes, bairro de Lagoa Azul). Nos dias 4 e 5 de dezembro – Zona Oeste de Natal, na via em frente à Policlínica da Cidade da Esperança, na av. Pernambuco, 251, bairro de Cidade da Esperança.
Em Mossoró, estará nos dias 7 e 8 de dezembro, na avenida Rio Branco, Centro, Estação das Artes. Já em Parnamirim, a carreta vai estar  no dia 11 de dezembro, onde ficará no bairro Monte Castelo, em frente à UBS (Unidade Básica de Saúde), na Rua Sadi Mendes, S/N. Com o programa, a companhia estima já ter atendido mais de 20 mil pessoas em 18 estados e diagnosticou mais de 2 mil novos casos de hanseníase.

De acordo com Maria Lima, Subcoordenadora de Vigilância Sanitária de Sesap/RN, durante as visitas, além de poder fazer exames médicos gratuitos, as comunidades são educadas sobre métodos de prevenção e controle, e sobre a importância da adesão ao tratamento da hanseníase. “O programa tem sido uma importante ferramenta de controle e prevenção da doença, tendo em vista que a Carreta da Saúde viaja para as regiões mais afetadas pela doença no Brasil”, esclareceu Maria Lima.
RN tem 164 notificações em 2017
O Brasil é o segundo país do mundo com o maior número de casos de hanseníase e no estado do Rio Grande do Norte, só no ano de 2017, já foram notificados 164 casos, sendo os municípios das regiões de Mossoró e Metropolitana, responsáveis pelo maior número de casos diagnosticados. “Os municípios precisam estar atentos para detectar e tratar precocemente os casos novos, para interromper a cadeia de transmissão e prevenir as incapacidades físicas consequência da doença não tratada”, explica.
A carreta é uma parceria entre a Novartis (companhia responsável pelo gerenciamento), Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS). O objetivo principal é, até 2020, erradicar a hanseníase no Brasil, que figura em segundo lugar entre os países com maior incidência de novos casos por ano – de 25 mil a 30 mil.
Hanseníase é uma doença milenar conhecida por lepra desde os tempos bíblicos que traz consigo a marca do preconceito, discriminação e exclusão social desde o seu surgimento. Os principais sintomas da doença são manchas na pele nas cores brancas, vermelhas ou marrons e também dormentes, ou seja, sem sensibilidade ao toque e a dor. Neste caso, a pessoa deve procurar uma unidade básica de saúde para diagnóstico. O tratamento é gratuito, e dura de 06 meses a 01 ano, dependendo da gravidade do caso.