Novo sinal detectado no Atlântico Sul pode ser de submarino desaparecido

Submarino ARA San Juan fez o último contato há uma semana. Embarcação transporta 44 passageiros.


Novo sinal detectado no Atlântico Sul pode ser de submarino desaparecido, diz Clarín

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, cobrou explicações do comando militar sobre o submarino ARA San Juan, que desapareceu no Atlântico Sul, segundo informou o jornal “La Nación”. Nesta quarta-feira (22), dia em que completam sete dias do último contato da embarcação, há sinais de um crescente pessimismo.

Preocupado com a falta de novidades, o presidente argentino reuniu-se com o ministro da Defesa, Oscar Aguad, e pediu aos responsáveis pelas buscas que “utilizem todos os meios disponíveis para localizá-lo”, segundo relato do porta-voz militar, o capitão Enrique Balbi.

Na terça-feira, a Marinha reconheceu que as buscas entraram em um estado crítico."Estamos no 6º dia e cada vez que entramos em um estágio mais crítico", disse na terça-feira o capitão Enrique Balbi, reconhecendo as dificuldades para o submarino renovar seu oxigênio se estiver, como se acredita, submerso.

A Marinha da Argentina afirma que a embarcação, com 44 tripulantes a bordo, possui capacidade para armazenar oxigênio e se manter submerso por sete dias no total, segundo informações da agência alemã Deutsche Welle. Nesta quarta, a Marinha deve fazer um novo pronunciamento.
Malvina Vallejos, irmã de um dos tripulantes desaparecidos, deixa mensagem de apoio em Base Naval de Mar del Plata, na terça-feira (21) (Foto: Eitan Abramovich / AFP)

Ainda na noite de terça, circulou uma informação de que um objeto foi encontrado a 300 km da costa e a cerca de 70 metros de profundidade, ainda segundo o “La Nación”. No entanto, a Casa Rosada e Marinha não confirmaram se tratava do submarino desaparecido.

G1

Postagens mais visitadas deste blog

Avião cai com cantor Gabriel Diniz em Sergipe

Homem morre vítima de afogamento no Rio Potengi em Barcelona/RN nesta quinta-feira (25)