SEJA BEM-VINDO - Drogaria e Conveniência Muniz (84) 3259-0017/3636-0089 - Visão Contabilidade (84) 9 9110-5675/9 9221-3030 - CFC AUTO POTENGI (84) 3251-2627/ 9 9413-9088/ 9 9935-3295 - SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Em mais um fim de semana violento, RN registra 26 homicídios, aponta Obvio

Desde o dia 01 de janeiro, já foram contabilizados 248 assassinatos em todo o Rio Grande do Norte, o que se configura um média de 7,09 casos por dia

Reprodução Mossoró registrou sete assassinatos nas últimas 72 horas

Em mais um fim de semana violento, o Rio Grande do Norte registrou 26 homicídios nas últimas 72 horas, segundo dados do Observatório da Violência (Obvio). A maior parcela dos crimes aconteceu na região metropolitana de Natal, que registrou um total de 15 homicídios.

Já a cidade com o maior número de casos foi Mossoró, que contabilizou sete crimes violentos. Um destes foi o duplo homicídio registrado no bairro Belo Horizonte, na área urbana da cidade. Um casal foi assassinado a tiros, dentro de casa, por dois homens. Foram mortos Paulo Victor de Araújo, de 25 anos, e Kamila Karolina Paulino da Silva, de 22 anos, que era deficiente física.

Segundo os dados do Obvio, o sábado, 03, foi o dia mais violente do fim de semana – 16 assassinatos. Um fato que chama a atenção é que em todos os casos foram utilizadas armas de fogo. E, até o momento, não houve registros de prisões.

Desde o dia 01 de janeiro, já foram contabilizados 248 assassinatos. A média diária de 7,09 crimes por dia, ou de uma morte a cada três horas e 30 minutos. O Obvio leva em conta os registros de homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.

O último assassinato registrado ocorreu na manhã desta segunda-feira, 05, quando um empresário foi assassinado na cidade de Caraúbas, na região oeste do estado. Paulo Itácio Câmara, de 54 anos, foi baleado na entrada da cidade, após ser abordado por dois homens que estavam em uma motocicleta. A suspeita é de latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

O volume de crimes já é superior aos anos de 2016 e 2017. Ano passado, por exemplo, foram contabilizados 244 homicídios, com média diária de 6,97 casos. Já em 2016, foram 157 mortes no mesmo período.