SEJA BEM-VINDO - Drogaria e Conveniência Muniz (84) 3259-0017/3636-0089 - Visão Contabilidade (84) 9 9110-5675/9 9221-3030 - CFC AUTO POTENGI (84) 3251-2627/ 9 9413-9088/ 9 9935-3295 - SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR.

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Mulher fica cega após escova progressiva

Conheça os riscos do formol, substância considerada cancerígena, geralmente utilizada em alisamento de cabelos.

Uma senhora, que de tão traumatizada preferiu não revelar o rosto, perdeu os cabelos após realizar uma escova progressiva, um tipo de alisamento famoso em salões de beleza. O procedimento resultou em queimaduras no couro cabeludo
Foto: Reprodução/RecordTV

Além disso, a fumaça afetou seus olhos e ela perdeu parte da visão. O alisamento foi feito em um salão que costumava frequentar, mas ela não conhecia o produto. Ela foi encaminhada para o hospital, e apesar do trauma, sabe que as consequências poderiam ter sido piores

Foto: Reprodução/RecordTV

Outra mulher, Marcia Gomes de 48 anos, morreu após realizar o mesmo procedimento na cidade de Pindamonhangaba, no interior do estado. Ela sofreu de insuficiência respiratória e chegou a ser atendida no pronto-socorro, mas não resistiu

Foto: Reprodução/RecordTV

Casos de complicações em alisamentos não são raros. Segundo especialistas, isso se deve ao formol, um componente químico altamente tóxico que geralmente está presente

A Anvisa permite o formol com finalidade de conservação, em uma concentração de 2%. Já para a finalidade de alisar os cabelos, a substância é proibida. Mesmo assim, muitos fabricantes descumprem a determinação

A Denuncia de vizinhos levou a polícia a interditar uma fábrica clandestina. No local, policiais aprenderam diversos produtos falsificados, geralmente usados para alisamento, que eram vendidos pela internet para todo o Brasil. Duas pessoas foram presas

Foto: Reprodução/RecordTV

A Organização Mundial de Saúde considera o formol cancerígeno”, afirma a dermatologista Ana Karina Junqueira, em entrevista ao Balanço Geral. A substância é tão perigosa que prejudica também a profissional e outros clientes presentes no salão durante o procedimento.

Henrique, que trabalhava em um salão que realizava em média 80 progressivas por semana, chegou a desmaiar por conta da frequência em que inalava a fumaça tóxica do local. Ele teve que fazer tratamento para tuberculose e perdeu 11 quilos.

A boa notícia é que já existem produtos para alisar os cabelos sem formol na composição e apresentam bom resultado.