Comissão deixa votação sobre contas de Robinson e Rosalba para o dia 15

Regimento interno da Assembleia exige prazo de 10 dias para que contas possam ser votadas na Comissão, por isso, elas acabaram não sendo analisadas nesta quarta
João Gilberto Tomba antecipou que votação das contas deve ocorrer na terça-feira, dia 15

Ciro Marques

A Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte não deu início, na reunião desta quarta-feira, 2, a análise das contas de 2015 e 2016 de Robinson Faria (PSD) e de 2013 da ex-governadora Rosalba Ciarlini (DEM) – como era previsto que acontecesse. O “adiamento” é consequência do tramite regimental das matérias, que necessitam um prazo de 10 dias para manifestações dos demais deputados antes de serem votadas.

“Os deputados relatores até trouxeram os seus votos, mas o regimento diz que tem que haver esse prazo de dias uteis após a publicação. Se o dia 1º não tivesse sido feriado, daria para votar na quinta-feira, dia 10, mas como foi, agendamos uma reunião extraordinária da comissão para a terça-feira, dia 15”, antecipou o presidente da Comissão, o deputado estadual Tomba Farias (PSDB).

A análise dos relatórios nas comissões é uma parte obrigatória antes das contas de gestão “descerem” para o plenário da Casa, onde serão oficialmente julgadas. A situação mais polêmica é referente as contas de 2016, que têm parecer pela desaprovação julgado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Elas estão nas mãos do deputado estadual José Dias (PSDB), que deve apresentar um parecer na Comissão invertendo a decisão da Corte de Contas.

Agora RN