Polícia Civil cria comissão para investigar mortes de agentes de segurança no RN

Fora assassinados 14 policiais militares no Rio Grande do Norte em 2018; comissão será formada por três delegados da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa
Reprodução / Facebook Um dos casos que serão investigados é o do Cabo José Airton de Lira, morto em 26 de janeiro deste ano

Redação

A Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol) publicou no Diário Oficial desta quinta-feira, 17, portaria criando uma Comissão que investigará os homicídios praticados contra os agentes de segurança pública na região de Natal e da Grande Natal, cometidos desde janeiro de 2017.

Em 2018, 14 policiais militares foram assassinados em todo o Rio Grande do Norte. A média é de um caso a cada 10 dias. Um dos casos que serão investigados é o do Cabo José Airton de Lira, morto em 26 de janeiro deste ano. Ele estava em um bar, na cidade de São Gonçalo do Amarante, quando foi executado.

A comissão será formada por três delegados da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

De acordo com a portaria, consideram-se agentes de segurança pública os servidores dos quadros da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), Polícia Civil e Agentes Penitenciários Estaduais.

A Comissão será instalada em uma dependência da DHPP, e além de contar com o trabalho dos policiais civis que fazem que da Especializada terá a participação efetiva das equipes das Delegacias de Polícia dos municípios que fazem parte da Grande Natal.

Agora RN

Postagens mais visitadas deste blog

Avião cai com cantor Gabriel Diniz em Sergipe

MUNICÍPIO DE BARCELONA PASSA NA FRENTE E DÁ EXEMPLO DE PREVENÇÃO CONTRA O COVID-19