Parnamirim deve normalizar atendimentos na Maternidade Divino Amor

MP solicitou que os Sindicatos se abstivessem de promover a paralisação do atendimento na maternidade e fosse garantido a realização de 50% de cirurgias eletivas obstetrícias
Divulgação Sindicatos devem garantir ainda, em 65%, a realização de cirurgias eletivas de ginecologia e obstetrícia com relação a partos

Redação

A Vara da Fazenda Pública determinou ao Município de Parnamirim adotar medidas administrativas aptas a viabilizar a normalização dos atendimentos médico-hospitalar na Maternidade Divino Amor e assim evitar o inicio de futuros movimentos de paralisação dos profissionais de saúde da unidade.

O Município deve também criar Projeto de Lei referente ao Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Médicos e demais profissionais da área da saúde da prefeitura, caso este ainda não tenha sido elaborado, a iniciativa do projeto deve ser pertencente ao chefe do Poder Executivo.

Quanto ao Sindicato dos Médicos do Estado do Rio Grande do Norte e Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Rio Grande do Norte, foi determinado que, durante a vigência do movimento, os grevistas se abstenham de promover junto à respectiva categoria a paralisação dos atendimentos na Maternidade, para que seus membros mantenham, em sua totalidade e de forma ininterrupta, a realização dos atendimentos de urgência e emergência e na UTI – Neonatal.

Os sindicatos devem garantir ainda, em 65%, a realização de cirurgias eletivas de ginecologia e obstetrícia com relação a partos “cesariana” e normal, independentemente da configuração do estado de urgência. As determinações são do Juízo de Direito da Vara da Fazenda Pública de Parnamirim.

Agora RN

Postagens mais visitadas deste blog

Avião cai com cantor Gabriel Diniz em Sergipe

Homem morre vítima de afogamento no Rio Potengi em Barcelona/RN nesta quinta-feira (25)