Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

O juiz Francisco Seraphico da Nóbrega Coutinho, titular da sexta vara da Fazenda Pública, em Natal, acatou o pedido do Ministério Público, em ação de Improbidade Administrativa, contra Maria de Fátima do Rêgo Siqueira, irmã do deputado estadual Getúlio Rêgo.

A irmã do parlamentar do DEM, foi nomeada para trabalhar na biblioteca da Assembleia Legislativa, em 2013, mas que nunca compareceu ao local de trabalho, sendo que a denunciada reside no Estado de São Paulo.

O magistrado deferiu o pedido ministerial, decretando a indisponibilidade dos bens de Maria de Fátima Rêgo, no montante de R$ 1.662.068,92, com a finalidade de assegurar o ressarcimento integral do dano ao erário público.

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib