Em Barcelona/RN, oposição passa vexame por não aprovar Projeto de Lei

Uma sessão marcada por vexames e gritaria na Câmara Municipal de Vereadores de Barcelona/RN, marcou a noite desta quarta-feira (20) com muito bate boca entre vereadores da oposição, situação e população.
Vereadores da oposição: Presidente da Câmara de Vereadores, Francisco Ferreira (Chaguinha), Francisco Hernet (Beto de Joãozinho), José Lúcio (Boneco), Aurina Lopes (Bebé) e Elenilson Firme (TT)

A Câmara de Vereadores ficou pequena para a quantidade de pessoas que compareceram no plenário e em torno do prédio para acompanharem a votação no Projeto de Lei de nº 059, que permite ao Poder Executivo a contratação temporária de funcionários .

Os vereadores da oposição, Francisco Filho (Chaguinha) presidente da câmara, José Lúcio (Boneco), Elenilson Firme (TT), Aurina Lopes (Bebé) e Francisco Herberte (Beto de Joãozinho), colocaram uma Emenda que não agradou a situação e nem aos funcionários. O vereador Diogo Marques e a vereadora Ana Cristina que são situação, propôs uma mudança favorável para ambas as partes, mas não aceitaram a proposta. Desse modo os vereadores da situação Israel Mafra, Diogo Marques, José Leonardo e Ana Cristina, votaram contra a Emenda, e com um placar de 5 x 4, a Emenda foi aprovada. Com isso, várias família serão prejudicadas incluindo o comércio local.
Vereadores da situação: Israel Mafra, José Leonardo (Pepa), Ana Cristina e Diogo Marques

Ainda dentro do plenário, os nervos ficaram a flor da pele entre vereadores e as pessoas que acompanhavam a sessão por não concordarem com a emenda que foi aprovada pelos vereadores da oposição e ouve discussão. O presidente da câmara "Chaguinha" pediu para que os manifestantes pudessem se conter senão encerraria a sessão, já em outra oportunidade o presidente falou para uma manifestante que ela deveria sair e caso não quisesse sairia até mesmo algemada, e fez gestos com as mãos. Já o vereador Elenilson Firme (TT) foi infeliz ao dizer que o povo ali presente teriam que o engolir e que ele teria sido o único de coragem por não ter aprovado o mesmo Projeto de Lei em 2017, nisso os vereadores ficaram indignados por se sentirem chamados de "covardes" e o vereador Israel Mafra pediu a palavra ao presidente da câmara para falar, mas foi negado, mesmo assim exigiu respeito ao vereador "TT" dizendo que ele tivesse o bom senso e pensasse antes de falar e que ele não tinha essa moral em dizer isso com os colegas. Depois a sessão foi dada por encerrada.

Já do lado de fora a coisa não foi diferente, uma grande aglomeração em torno do prédio da câmara aguardava a saída dos vereadores que votaram contra o Projeto de Lei, os que mais sofreram ataques verbais e pressão foram o presidente da câmara vereador "Chaguinha" e o vereador "TT" tendo que serem amparados pela polícia militar que por sinal fizeram um excelente trabalho para manter a ordem fora do prédio.

Afinal, os nobres vereadores estão fazendo oposição ao Poder Executivo ou ao povo?